quinta-feira, 27 de março de 2008

Pânico nas Ruas


Pânico nas Ruas (Panic in the Streets, EUA, 1950) - Nota 8
Direção: Elia Kazan
Elenco: Richard Widmark, Paul Douglas, Barbara Bel Geddes, Jack Palance, Zero Mostel.

Ontem o cinema perdeu o veteraníssimo ator Richard Widmark, especialista em papéis de homens duros e muitas vezes de vilão, trabalhou em filmes como "O Álamo", "Julgamento em Nuremberg" e "Coma".

Neste "Pânico nas Ruas", ele é um legista que ao fazer uma autópsia em uma pessoa que foi assassinada, descobre que ela está contaminada com o vírus da peste bubônica. A partir daí, ele se une a um policial (Paul Douglas) numa corrida contra o tempo para descobrir quem foi o assassino, sujeito que provavelmente está infectado pelo vírus e que pode espalhá-lo pela cidade de Nova Orleans.

O resultado é uma ótima mistura de policial e suspense filmado em preto e branco, que mesmo tendo sido produzido há mais de sessenta anos, ainda não envelheceu, levando em conta que a questão de um vírus que pode se transformar em epidemia é um tema bem atual.

O diretor Elia Kazan faria ainda clássicos como "Viva Zapata!" e "Vidas Amargas", este um dos únicos três filmes da carreira de James Dean.

Um detalhe interessante é que um dos bandidos é vivido por Jack Palance. O ator estava em início de carreira é já interpretava um vilão, papel este que repetiria inúmeras vezes no cinema.

7 comentários:

natália disse...

nossa...esse filme deve ser otimo, adoro esse tipo de filme, valeu pela dica!!

nanaxinha_dk disse...

um otimo blog, parabéns ! :D beijos

Red Dust disse...

Mais um 'duro' que partiu. Talvez pouco referenciado face à 'riqueza' da sua filmografia.

Esta tua escolha é feliz, pois é um dos melhores filmes dele.

A minha classificação: 9/10.

De Kazan também há a destacar os filmes com Marlon Brando.

Hugo disse...

Red,

Concordo com você, ele merecia um maior reconhecimento.

Eu deveria ter mencionado os filmes de Kazan com Brando. Gosto muito de Sindicato de Ladrões (On the Waterfront).

Lica disse...

Nossa , esse filme deve ser bom , quero assistir ... adoro estas cosias q podem acontecer sabe meia locas...
ja assitiu eu sou a lenda com will smith... q loucura..para pra pensar..rs no q agente faz por não querer morrer.
ja assisti pi , ameiiiiiiiii
q loucura , quero ficar rica.hauaha
Gosta de Dr house?
bjokas
http://deslica.blogspot.com/

Anônimo disse...

Um clássico que fica eternizado, mas prestem atenção na presença do ator Zero Mostel que tira (rouba) todas as ações quando se faz presente, é um ator inimitável e único, comparável aos grandes, aos James Cagney e Dean ou Specer Tracy, não é àtoa que Gene Wilder, Mel Brooks e outro fazem homenagem a este mostro sagrado do cinema.
De Boris Ricardo

Passenger disse...

Sempre achei que este podia vir a ser o meu filme preferido de Kazan, mas ainda não o consegui ver. Estou curioso :)

PS: obrigado pelo link, retribuo com muito gosto.