terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Celular - Um Grito de Socorro

Celular – Um Grito de Socorro (Cellular, Alemanha / EUA, 2004) – Nota 6,5
Direção – David R. Ellis
Elenco – Kim Basinger, Chris Evans, Jason Statham, William H. Macy, Jessica Biel, Caroline Aaron, Richard Burgi, Noah Emmerich, Eric Christian Olsen, Valerie Cruz.

Hoje o cinema perdeu o diretor David R. Ellis, responsável por longas como "Premonição 2 e 4" e o cult "Serpentes a Bordo", além de ter uma longa carreira como dublê.

O filme começa com o jovem Ryan (Chris Evans) recebendo uma estranha ligação em seu celular, onde uma mulher que diz se chamar Jessica (Kim Basinger) alega que foi sequestrada e está mantida como refém em um local desconhecido. Jessica está desesperada e diz ainda que os bandidos pretendem sequestrar seu filho que está na escola. Ryan acaba acreditando na história, o que dá início a uma correria desenfreada por Los Angeles para salvar a criança e descobrir onde é o cativeiro de Jessica. 

Dois anos antes, o diretor e roteirista Larry Cohen escreveu o roteiro de “Por um Fio”, longa dirigido por Joel Schumacher sobre um sequestro que se passava dentro de uma cabine telefônica no meio da rua. Cohen é um veterano especialista em filmes B, tendo criado obras interessantes como “Nasce um Monstro” e “A Ambulância”. A simples trama de “Por um Fio” fez sucesso e Cohen acabou utilizando uma ideia semelhante para criar a história deste outro filme. 

O roteiro é repleto de absurdos que tentam ser escondidos pelo ritmo acelerado da trama e a ação ininterrupta, especialidade do diretor David R. Ellis, sujeito que não tinha talento para o desenvolvimento de personagens e trama, mas utilizava sua experiência como dublê para criar boas cenas de ação. Entre os absurdos temos a personagem de Kim Basinger fazendo um celular destruído funcionar, além de vários delitos cometidos pelo personagem de Chris Evans em sua corrida desesperada por Los Angeles. 

No elenco vale destacar ainda Jason Statham, desta vez como vilão interpretando o líder dos sequestradores e William H. Macy como um detetive prestes a se aposentar, personagem que tem algumas tiradas engraçadas. 

O resultado é um longa que diverte se não for levado a sério.

4 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Nunca vi esse filme...

Feliz 2013, Hugo. E viva o cinema!

O Falcão Maltês

Hugo disse...

Antonio - Um ótimo 2013 para vc também!

Abraço

Wendell M. Alves da Costa disse...

Eu vi esse filme sem pretensões, e apesar da bobice dos atores e da filmagem sem grandes motivações, é um bom filme.
Muita ação que tem um tema como profundidade relevante. Kim Basinger está ótima.

abraços Hugo.

Hugo disse...

Wendell - É diversão sem compromisso.

Abraço