terça-feira, 20 de agosto de 2013

Grupo 7

Grupo 7 (Grupo 7, Espanha, 2012) – Nota 7,5
Direção – Alberto Rodriguez
Elenco – Antonio de La Torre, Mario Casas, Joaquin Nuñez, José Manuel Poga, Estefania de los Santos, Carlos Olalla, Lucia Guerrero, Julián Villagran.

Em 1987, a cidade de Sevilha na Espanha começa os preparativos para receber a Expo Mundial em 1992. Para tentar resolver o problema das drogas no centro da cidade, o chefe de polícia Don Julian (Carlos Olalla) dá carta branca a uma unidade de investigadores denominado Grupo 7. Os quatro integrantes do grupo são o introspectivo e violento Rafael (Antonio de La Torre), o jovem Angel (Mario Casas), o falador Mateo (Joaquin Nuñez) e o apagado Miguel (José Manuel Poga). 

Enfrentando de forma violenta os traficantes e viciados que vivem no local, especificamente num decadente condomínio conhecido como Candelária, durante uma batida na casa de uma cafetina (Estefania de los Santos), Angel sugere que eles fiquem com um pouco da droga apreendida e utilizem a mulher como informante. Este fato dá início a vários delitos que serão cometidos pelo grupo, sempre encobertos pelo grande número de prisões efetuados pelos sujeitos. 

O roteiro segue a vida dos personagens durante quatro anos, enfatizando também os problemas pessoais. Rafael (que é a cara de Chuck Norris) se envolve com uma jovem drogada (Lucia Guerrero), Angel vê seu casamento afundar e se torna cada vez mais violento, enquanto Mateo se apaixona pela cafetina. 

Por cobrir um longo tempo na vida dos personagens, a história se torna um pouca irregular, mas isso não atrapalha o vigor da narrativa e os momentos de tensão e violência. 

O filme lembra um misto da série “The Shield”, que tinha uma equipe de policiais corruptos como protagonistas, com o nosso “Tropa de Elite”, principalmente na questão da violenta luta contra o tráfico de uma forma praticamente sem lei. 

Para quem gosta do gênero, o longa é uma boa pedida.   

Nenhum comentário: